segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Onde está o teu tesouro?


Desejo a todos os meus leitores, amigos e companheiros de caminhada: um ano novo repleto de conquistas e vitórias interiores. Peço a Deus que vos abençoe ricamente e vos conceda a Sua graça em abundância. Espero que sejam felizes com Cristo nos vossos corações!


O final do ano é, para a maioria das pessoas, um tempo de balanço e retrospectiva: "Realizei os meus sonhos? Atingi os objectivos que tinha traçado? Concretizei os planos e projectos que tinha delineado? ". Para o novo ano que se aproxima, podem eventualmente traçar novas metas e objectivos; almejar mudanças; tentar viver de acordo com as suas mais profundas convicções ou tentar realizar finalmente velhos sonhos que nunca deixaram de alimentar.

Quais são as tuas metas, objectivos e desejos para 2008? Que "tesouros" procuras e gostarias de encontrar?

É sobre tesouros que fala o último post que publico este ano.
Qual é o tesouro que consideras mais valioso? Qual é o tesouro que mais tentas conservar e proteger? Qual é o teu tesouro mais precisoso e onde ele se encontra?


«Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.» (Mt 6:19-21)

«Tesouros são coisas que tentamos conservar por causa do valor que lhes atribuímos. Podem não ter valor nenhum em si mesmos; no entanto, damos o sangue para protegê-los. (...) Revelamos os nossos tesouros naquilo que tentamos proteger, assegurar, conservar. (...)Examinar os nossos tesouros é na verdade analisar aquilo que valorizamos.

A primeira coisa que Jesus nos diz a respeito dos tesouros é que guardar coisas "sobre a terra" não é uma estratégia inteligente. Os tesouros da terra, pela sua própria natureza, simplesmente não podem conservar-se intactos. (...) A sabedoria de Jesus diz que devemos ajuntar "tesouros no céu" (6:20), onde as forças da natureza e a maldade humana não podem espoliá-los. Ou seja, devemos procurar fazer a diferença na esfera da substância espiritual sustentada e regida por Deus. Devemos investir a nossa vida naquilo que Deus faz, que não pode perder-se. Logicamente, isso significa investir no relacionamento com o próprio Jesus, e por intermédio Dele com Deus. Mas, além disso, e em íntima relação com isso, devemos dedicar-nos ao bem dos outros - daqueles que podemos influenciar e afectar. Esses estão entre os tesouros de Deus.(...)

Há ,creio eu, uma tendência para considerar esse tesouro no céu como algo "para depois". É como o chamado seguro de vida, cujos benefícios só vêm depois da morte. E de facto é fundamental compreender isso, pois somos amigos de Jesus Cristo, temos realmente "uma herança incorruptível, incontaminável e imarcescível, reservada nos céus para vós, que pelo poder de Deus sois guardados, mediante a fé, para a salvação que está preparada para revelar-se no último tempo" (1Pe 1:4-5). Isso é importante.(...)
Mas o tesouro que temos no céu é também algo perfeitamente disponível para nós hoje. Podemos e devemos recorrer a ele segundo as nossas necessidades, pois esse tesouro é nada menos que o próprio Deus e o magnífico convívio no Seu reino; reino que agora mesmo se entrelaça com a nossa vida.(...)A eternidade já começou. Estou hoje mesmo vivendo uma vida que durará para sempre. Do meu tesouro nos céus tiro o que preciso agora para as necessidades presentes.

Se, em função das minhas necessidades nesta vida, eu tivesse de escolher entre ter um bom crédito num banco e ter um bom crédito junto a Deus, eu não hesitaria nem um instante. Abro mão do banco, claro! O "tesouro" que eu ajunto no céu não é apenas o pouco que faço a fim de ir para lá. É o que eu amo lá e também o facto de depositar a minha segurança e felicidade. É Deus "o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações" (Sl 46:1). E, conforme o Apóstolo Paulo por experiência própria nos ensinou, "o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há-de suprir, em Cristo Jesus, cada uma das vossas necessidades" (Fp 4:19). Esse é o constante testemunho do texto bíblico ao Reino no Meio de Nós.

Dallas Willard, em "A Conspiração Divina"

Nenhum comentário:

As velas

"Nas igrejas nada reza excepto as velas. Elas perdem todo o seu sangue. Consomem todo o seu pavio. Não reservam nada para elas, d...