quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

As Bem-Aventuranças

«As Bem-aventuranças ( Mt 5:3-12) não são ensinamentos sobre como ser bem-aventurado(...) Não indicam condições especialmente agradáveis a Deus ou boas para os homens. Na verdade, ali não se diz que ninguém está em boa situação por ser pobre, por chorar, por ser perseguido e assim por diante, ou que as condições listadas são formas recomendáveis de alcançar a felicidade perante Deus ou os homens.
Tão pouco, as bem-aventuranças indicam quem estará por cima "após a revolução". São explicações e exemplos, extraídos do ambiente circundante, da actual acessibilidade do reino via relacionamento pessoal com Jesus. Destacam exemplos para demonstrar que, em Jesus, o divino reino dos céus está verdadeiramente disponível mesmo em circunstâncias de vida absolutamente desesperadoras do ponto de vista humano(...)

As Bem-aventuranças simplesmente não podem ser "boa nova" se forem compreendidas como uma série de instruções para que a pessoa alcance a felicidade. Nesse caso não passariam de um novo legalismo. Não serviriam para abrir as portas do reino - muito pelo contrário. Imporiam um novo tipo de farisaísmo, uma nova forma de fechar a porta - e também novas possibilidades, e bem gratificantes, para a engenharia humana da rectidão(...)

Elas servem para esclarecer a mensagem fundamental de Jesus: a graciosa disponiblidade do governo e da justiça de Deus para toda a humanidade pela fé no próprio Jesus - a pessoa que hoje, livre, está no mundo e no meio de nós(...)Essa evidência do amor e da provisão de Deus prova a todos que nenhuma condição humana exclui a bem-aventurança, que Deus pode estender a mão a qualquer pessoa com o seu amor e a sua libertação(...)

Em geral, muitos daqueles que o mundo considera bem aventurados ou "primeiros" são infelizes ou "últimos" para Deus, e muitos daqueles considerados amaldiçoados ou "últimos" pelo mundo podem muito bem ser bem-aventurados ou "primeiros" para Deus, desde que se arraiguem no reino de Jesus. Muitos, mas não necessariamente todos.
As Bem-aventuranças representam listas dos "últimos" segundo os homens, que, sendo tocados pelos céus, tornam-se "primeiros" segundo Deus. O evangelho do reino afirma que ninguém está excluído da bem-aventurança, pois o divino governo dos céus está ao alcance de todos. Todos podem alcançá-lo, e ele pode alcançar a todos. A forma correcta de encarar as Bem-aventuranças de Jesus é viver como se fosse assim, com relação aos outros e a nós mesmos.

Dallas Willard, em "A Conspiração Divina" (alguns grifos são meus)

Um comentário:

Elisheba disse...

Uma GRANDE mensagem em tempos frios e duros.È necessário despertar com as palavras de Vida que Cristo nos trouxe!

Um optimo Natal cheio de Vitorias e conquistas neste nosso Deus!

A beleza que salva o mundo

"...Porque o amor, mesmo que em silêncio, está sempre germinando as primaveras.  Amar é a beleza que salva o mundo."  [Lu...