quinta-feira, 24 de abril de 2008

Transforma meu pranto em dança

Ultimamente os posts que tenho publicado têm abordado o tema da dor, do sofrimento(motivado essencialmente pela ausência de Deus, ou melhor, pela alienação humana de Deus), da fragilidade e fraqueza humanas. Quem leu os posts mais recentes sabe do que falo...

Ontem, ao visitar o blog dum amigo deparei-me com um texto sublime de um dos meus autores mais amados e queridos: Henri Nouwen. Não conhecia o texto porque, infelizmente, o livro do qual foi retirado não está editado em Portugal.

Quero agradecer ao Vitor a partilha. Para mim, o texto é uma dádiva preciosa!




«Mas é precisamente aqui, durante a dor, a pobreza ou a fraqueza que o Dançarino convida-nos a levantar e a dar os primeiros passos. É dentro do nosso sofrimento, e nunca fora dele, que Jesus entra em nossa tristeza, toma-nos pela mão, puxa-nos gentilmente fazendo-nos ficar de pé e convida-nos a dançar. E descobrimos o caminho da oração, como o salmista; converteste o meu pranto em dança (Salmos 30:11), porque, no âmago da nossa tristeza encontramos a graça de Deus.
E, enquanto dançamos, percebemos que não precisamos ficar confinados ao diminuto espaço da nossa tristeza, mas podemos sair dali. Paramos de centralizar nossa vida em nós mesmos. Chamamos outros para dançarem connosco a dança maior. Aprendemos a dar espaço aos outros, e principalmente ao “Outro gracioso” que está em nosso meio. E quando nos fazemos presentes para Deus e Seu povo, nossa vida enriquece-se ainda mais. E constatamos que o mundo é nossa pista de dança. Nosso passo torna-se mais leve e ligeiro, porque Deus está chamando outros a dançarem também.»
- Henri Nouwen, em "Transforma meu pranto em dança" - Blog: Amando ao Próximo

3 comentários:

Nelson Viana disse...

Olá Paulo.
Obrigado por dares a conhecer a obra literária do sacerdote Henri Nouwen.
Tendo em conta aquilo que tenho lido, acho que não será exagerado considerá-lo "um dos mais profundos autores cristãos da nossa época" (Fernando César Oliveira).

Um abraço fraterno,

Nelson

Maria João disse...

Dancemos então... :)

beijos em Cristo e Maria

v.carlos disse...

Mt obrigado por compartilhar Henri Nouwen aí em Portugal...

Realmente é um privilégio ter acesso a esses escritos de um autor tão precioso.


Deus abençoe Paulo,
fique na Graça

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]