domingo, 20 de abril de 2008

Caminhos entrelaçados


"Deus sabe melhor do que eu
quem sou.
Por isso a sorte que me deu
é aquela em que melhor estou."
- Fernando Pessoa

"Deus é um Deus do presente: como te encontra, assim te assume e te permite vires a Ele. Deus não pergunta o que tens sido, mas o que tu és agora." (Eckart)

"Tarde te amei,
beleza tão antiga e tão nova,
tarde te amei. (...)
Tu estavas comigo e eu não estava contigo. (...)
Chamaste, e clamaste, e rompeste a minha surdez;
brilhaste, cintilaste, e afastaste a minha cegueira;
exalaste o teu perfume, eu aspirei e suspiro por ti;
saboreei-te, e tenho fome e sede;
tocaste-me, e abrasei-me no desejo da tua paz. " (Sto. Agostinho, em "Confissões")

Há pouco tempo, descobri no testemunho pessoal de vivência cristã dum amigo , as palavras que há muito procurava para definir o que tenho vivido, sentido e experimentado no meu percurso de vida interior, espiritual; na minha busca de Deus: «Se alguém me perguntar qual é a maior graça que recebi de Deus, eu responderei: em primeiro lugar, o dom da vida, mas em segundo lugar tudo aquilo que Ele permitiu que eu sofresse e que me fez procurá-Lo “com todo o meu coração, com toda a minha alma, com todas as minhas forças e com todo o meu entendimento”.Agora percebo realmente as palavras que Deus disse a São Paulo: “Basta-te a minha graça, porque a força manifesta-se na fraqueza”. Assim, também eu posso repetir: “De bom grado, portanto, prefiro gloriar-me nas minhas fraquezas, para que habite em mim a força de Cristo...pois quando sou fraco, então é que sou forte”.», são estas as palavras do meu amigo Nelson. (cliquem sobre o nome para acederem ao blog que contém o seu testemunho; que, em breve, se Deus o permitir, será publicado em livro)

Revejo-me em muitos aspectos, vivências, sentimentos, emoções e experiências no testemunho do Nelson. Sinto-me feliz pelo facto de nos termos cruzado neste "mundo virtual".

Caros amigos(as), leitores(as), irmaõs(ãs), confesso-vos que também vivi anos de sofrimento, dor, angústia, solidão, enganos, lutas, ilusões. Mergulhei em trevas profundas. A minha vida não fazia sentido, parecia-me um absurdo. Sobretudo, os anos marcados por um rebelde ateísmo e negação de Deus. Mas, com a graça de Deus, consegui superar e mover "montanhas". Deus esteve sempre comigo, mesmo quando eu não queria saber dele, nem acreditava que existisse. Mas, hoje sei que a minha vida sem Ele não fazia sentido, por isso por diversas vezes desejei acabar com tudo, pôr termo à vida, ou melhor, acabar com a dor, o sofrimento. Augusto Cury escreveu: "Quando uma pessoa pensa em suicídio, ela quer matar a dor, mas nunca a vida.".

Mas, o que seria eu hoje sem as lições da dor; sem o crescimento e o aperfeiçoamento através do sofrimento? Embora na altura julgasse sofrer inutilmente, absurdamente. Hoje, graças à fé em Jesus, meu Mestre, tenho uma visão diferente das coisas. O meu amigo Nelson escreveu no seu testemunho algo que não posso deixar de compartilhar:" Muitas vezes perguntamos qual a razão para sofrermos tanto. O exemplo de São Paulo ensina-nos muito sobre este mistério. Se aceitarmos o sofrimento com fé, o “jugo torna-se suave e o fardo leve”[8], mas se rejeitamos o sofrimento, isto é, não o aceitando, rejeitamos também a nossa própria natureza. Será que há alguém que não sofra? Também acredito que não haja ninguém que goste de sofrer, mas se aceitarmos o sofrimento com fé, damos provas de que confiamos em Deus e na sua palavra, pois também São Paulo nos ensina: “Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados acima das vossas forças, mas, com a tentação, vos dará os meios de sair dela e a força para a suportar”[9]. Afinal de contas, foi o sofrimento de Jesus que nos abriu as portas da eternidade, por isso, também nós somos chamados a viver o sofrimento como algo que purifica e que nos faz estar em comunhão com o Mestre, pois “o servo não é mais do que o seu senhor" [10].

O abençoado, Henri Nouwen, escreveu estas palavras sublimes: "Deus é o Pai que anda em busca dos filhos, vela por eles, corre ao seu encontro, os abraça, roga, suplica e anima a que voltem para casa. Por estranho que pareça, Deus deseja encontrar-me tanto, se não mais, do que eu desejo encontrar Deus. Sim, Deus reclama-me tanto como eu a Ele.". Quando olho para trás, para o meu percurso de vida, para a minha busca espiritual, não posso deixar de sentir e acreditar profundamente na veracidade destas palavras.

[8] Mt 11, 30
[9] 1 Cor 10, 13
[10] Jo 15, 20

8 comentários:

Nelson Viana disse...

Amigo Paulo,

Podia dizer muita coisa, mas acho que tudo se resume a uma palavra:
OBRIGADO

Um abraço em Cristo, nosso Mestre e Amigo

Nelson

Maria João disse...

Rezemos para que o testemunho dele ilumine mais pessoas.

beijos em Cristo e Maria

david santos disse...

Obrigado, Paulo!

Viviana disse...

Obrigada Paulo, por partilhar conosco o seu testemunho cristão.

Lindo! Muito lindo!

È mesmo assim como diz!

O Senhor Deus Criador, ama-nos tanto, quer-nos tanto bem... que pacientemente, respeitando a nossa liberdade de escolha, aguarda que nós lhe possamos abrir a porta fechada do nosso coração.

E é Ele, que toma sempre a iniciativa de se aproximar de nós...

Ele está sempre com os seus braços abertos para nos receber...qual pai, ao filho pródigo.

E como Ele se alegra, quando decidimos voltar para o lar...

Que bom, encontrar por aqui pessoas como o Paulo!

È muito jovem, tem uma vida inteira para o amar e servir...
Isto, para alem de toda a eternidade!

Louvo e dou graças a Deus, pela forma como Ele agiu na sua vida!

Estou certa que o Paulo é... e continuará a ser... um vaso de benção nas mãos do nosso Mestre e Senhor.

Um grande abraço em Cristo
viviana

!

Paulo Costa disse...

Agradeçam ao Nelson o belo e iluminador testemunho que ele teve a coragem e a generosidade de partilhar com todos nós. Leiam e meditem sobre ele. Partilhem com os vossos amigos(as), conhecidos(as), irmãos(ãs). Creio que podemos encontrar nele muitos motivos para nos sentirmos edificados, fortalecidos, encorajados, com uma fé mais sólida e firme.
O meu testemunho surge na sequência da leitura do testemunho do Nelson. Senti-me inspirado e identificado com o que ele escreveu, e do meu coração brotaram as palavras que escrevi com verdade, autenticidade...
Obrigado, amigo Nelson. Obrigado a todos por lerem.
Abraço fraterno em Jesus Cristo.

Nelson Viana disse...

Que alegria perceber que não existem meras coincidências.
Na realidade, o que existe é a acção do Espírito Santo que busca a união dos que têm a vontade de conhecer e de dar a conhecer Aquele que é o Caminho, a Verdade e a Vida.

Com amizade,

Nelson

... disse...

Olá Paulo! Cá estou novamente rsrsrs ( tentando falar um português decente =) de Portugal obviamente kkkkk.) Essas palavras do fim do Nelson, "Deus é o Pai que anda em busca dos filhos, vela por eles, corre ao seu encontro, os abraça, roga, suplica e anima a que voltem para casa. Por estranho que pareça, Deus deseja encontrar-me tanto, se não mais, do que eu desejo encontrar Deus. Sim, Deus reclama-me tanto como eu a Ele.", me fez lembrar de como o AMOR DE DEUS É LOUCURA!!! E AQUELES QUE O BUSCAM SÃO UM BANDO DE LOUCOS KKKKKK!! Desde a queda do homem, Deus tem tentado se reconciliar com o homem, formar um meio de manter o mesmo relacionamento íntimo com o homem. Tal relacionamento levava o homem a uma capacidade divina de criatividade! Afinal, fomos criados para reinar em vida, para cuidar das obras do Pai! Pois isso também é amor. Hoje, acredito eu, que a Noiva de Cristo Jesus, se encontra um pouco longe ainda, do que fomos criados para ser! Existe muito mais...Em fim, desde o início, até ao ponto culminante da cruz do calvário, Deus amou, e foi anunciando seu amor e tentando atrair o homem de volta para este Amor que eh a mais bela melodia da trindade santa! =) De tudo o que ja passei, senti, vivenciei, coisas que feriram o coração, coisas que nos revelavam masi, até que ponto o Amor pode chegar, masi eu vejo a imensidão do coração do nosso Herói! Abraços meu qeurido irmão, no AMor do Rei que em breve virá,
Renata -

Viviana disse...

Paulo,

venho dizer-lhe que já li, calma e tranquilamente, o testemunho do Nelson.

È tocante sem dúvida!

Belo, muito belo, inspirador!

E comovente tambem!

O que aconteceu com o Nelson, é um milagre! O grande e extraordinário milagre do Amor de Deus, revelando-se ao pobre pecador.

Era disto que o Senhor jesus falava a Nicodemos quando lhe disso: "Necessário te é nascer de
novo".

Sem este novo nascimento, o homem continua a ser "carnal", e está fora da "vida abundante" que cristo tem para oferecer a quem lhe abrir a porta do seu coração.

Logo que possa irei deixar um comentário no Nelson.

Um abraço

viviana

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]