segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Deixar-me ferir para Te encontrar

Senhor, porque será necessário deixar-me ferir para Te encontrar? E porque nunca Te impões ao homem, a tal ponto respeitas a sua profunda liberdade. Procuras a abertura por onde possas penetrar no seu coração, na sua vida.(...) a abertura de uma agonia, de uma profunda luta interior, que faz morrer para si mesmo e para mil coisas, para finalmente viver para Ti, para deixar o teu amor de fogo invadir o coração. Em si mesmo, todo o amor não é mais do que uma ferida. Não se ama realmente, se não se deixa o outro penetrar em si. Mas esta entrada do outro em nós mesmos exige, em primeiro lugar, que saiamos de nós próprios, que em nós se abra uma brecha, um rasgão, uma ferida que libertará o nosso coração(...)


Só deixando-me ferir é que Te encontrarei, Deus de amor. E a chaga não basta. Tu propões-Te levar-me até à agonia, até ao combate interior que acabará por me libertar de mim mesmo para viver de uma vida de amor, para viver de Ti, Senhor, que és Amor, para passar como Tu, Jesus, a uma vida de ressuscitado(...)


Só descobre a pérola do amor aquele que se deixa ferir intimamente pelo dardo do amor de Deus. Geralmente, o Senhor não dá um só grande golpe. Atendendo às nossas capacidades de O acolher, Ele procede por pequenos toques repetidos. Toques que não são nem contínuos nem de longa duração. Temos de estar abertos para percebê-los, termos fome de amar e deixar-nos amar. Temos de procurar Deus, humilde e pobremente; de reconhecer que, só aos pouquinhos, é que poderemos viver a nossa experiência de amor a Deus, experiência única, como é único o amor de Deus por cada um de nós. Temos de deixar-nos atrair e educar no amor, sem, no entanto, romper com a fonte onde se dessedenta o nosso dia a dia.



Pe. Constant Tonnelier, em "Quinze dias com São João da Cruz"

2 comentários:

Maria João disse...

O caminho é feito de vários passos... Não desistamos e continuemos. Cristo ama-nos e precisa de nós para O ajudar...


beijos em Cristo

v.carlos disse...

Estive parado por 21 um dias, mas agora estou de volta à ATIVA.



Abração
Obrigado pela compreensão.
Continue na Abundante GRAÇA!

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]