domingo, 28 de outubro de 2007

Maravilhosa Graça!

«Durante algum tempo, coloquei de lado as crenças da minha infância até que Deus, de forma maravilhosa, se revelou a mim como um Deus de amor e não de ódio, de liberdade e não de regras, de graça e não de julgamento.» - Philip Yancey, em "Maravilhosa Graça"

Esta frase de Philip Yancey ilustra o que tem sido a minha busca de Deus e a minha trajectória espiritual. Ilustra não apenas a minha busca de Deus, mas a forma como Ele se revelou( e tem vindo a revelar-Se) a mim. Estou convicto que Deus procurou-me sempre, esperou sempre por mim, esteve sempre presente. Ao longo do caminho da minha busca, desviei-me muitas vezes, extraviei-me, fugi para "terras longínquas" de escuridão, atravessei longos desertos e senti a alma ressequida, sedenta da Água Viva e Pura da Verdade. Conheci vários "deuses", ou melhor, várias imagem de Deus. Imagens distorcidas, desfocadas, talhadas e moldadas à imagem dos homens. Até que... "Deus, de forma maravilhosa, se revelou a mim como um Deus de amor e não de ódio, de liberdade e não de regras, de graça e não de julgamento."

«Quando frequentei a faculdade cristã, observei pessoas que seguiam as regras e não conseguiam encontrar-se com Deus. E também pessoas que transgrediam as regras e não se encontraram com Deus. O que me preocupa, contudo, são as pessoas que ainda crêem que não conseguiram alcançar Deus porque transgrediram as regras. Elas nunca ouviram a melodia do evangelho da graça.» - Philip Yancey, em "Maravilhosa Graça"

Não frequentei nenhuma faculdade cristã como o Philip, mas compreendo e sinto o que significam as suas palavras. Porque vivi a experiência de frequentar instituições religiosas e conhecer pessoas "que seguiam as regras e não conseguiam encontrar-se com Deus. E também pessoas que transgrediam as regras e não se encontraram com Deus." Muitas dessas pessoas continuam a ser vítimas de um legalismo por vezes duro e insensível, e acreditam que se não seguirem as regras não terão a aprovação de Deus e não serão amadas por Ele; outras, optaram por transgredir as regras, mas não encontraram a Verdadeira Liberdade que vem do conhecimento profundo, íntimo e pessoal da Verdade...É triste saber que muitas dessas pessoas acreditam que não conseguiram alcançar Deus, porque transgrediram as regras.

Todas estas pessoas talvez nunca tenham ouvido "a melodia do evangelho da graça". Se ouviram: muitas das que transgrediram as regras, provavelmente profundamente decepcionadas consigo mesmas e com o deus que lhes deram a conhecer, não quiseram escutar... a Palavra não penetrou nos seus corações magoados e endurecidos. As que continuaram a seguir as regras talvez tenham pensado que "a liberdade em Cristo é o caminho mais difícil. É relativamente fácil deixar de matar, mas é difícil amar; é fácil evitar a cama do vizinho, mas é difícil manter um casamento vivo; é fácil pagar impostos, mas é difícil servir aos pobres. Quando vivo em liberdade, tenho de me manter aberto ao Espírito Santo para receber sua orientação. Estou mais consciente em relação ao que tenho negligenciado do que a respeito do que tenho realizado. Não posso esconder-me por trás de uma máscara de comportamento, como os hipócritas fazem, nem posso esconder-me por trás de comparações fáceis com outros cristãos." - Philip Yancey, em Maravilhosa Graça

E o que diz "a melodia do evangelho da graça"? Nas palavras de P. Yancey:" NÃO HÁ NADA QUE POSSAMOS FAZER PARA DEUS NOS AMAR MAIS. NÃO HÁ NADA QUE POSSAMOS FAZER PARA DEUS NOS AMAR MENOS."

Somos amados gratuita e imerecidamente por Deus. Somos amados e justificados, graças a Deus. É pela sua Graça, pelo Seu AMOR INCONDICIONAL." Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." - João 3, 16

"A graça deixa de ser graça se Deus for compelido a outorgá-la em presença do mérito humano [...]. A graça deixa de ser graça se Deus for compelido a retirá-la em presença do demérito humano [...]. Graça é tratar alguém sem a mínima menção de merecimento, qualquer que seja, mas exclusivamente de acordo com a infinita bondade e com o soberano propósito de Deus" ( A grandiosidade de Deus, citado por Jerry Bridges em Transforming grace, p. 33).

"Graça é o favor livre e imerecido de Deus demonstrado a pecadores culpados que somente merecem condenação. É o amor de Deus demonstrado aos indignos desse amor. É Deus descendo e alcançando pessoas em estado de rebelião contra ele" (Jerry Bridges, Transforming grace).

Um comentário:

Elisheba disse...

È mesmo!Que a Palvra de Deus possa tocar cada vez mais corações!

A beleza que salva o mundo

"...Porque o amor, mesmo que em silêncio, está sempre germinando as primaveras.  Amar é a beleza que salva o mundo."  [Lu...