quinta-feira, 22 de maio de 2008

O AMOR COM QUE DEUS NOS AMA


«...Os perdões arrogantes geram revolta; os reticentes esmagam; os sem amor não conseguem libertar nem salvar. Só o verdadeiro perdão, fruto de um amor puríssimo, pode fazer brotar uma nascente de vida no coração do infiel e regenerar quem fracassou no amor fazendo-o renascer para ele.

Também para Deus, e antes de mais para Deus, perdoar é amar, amar com um amor tal que faça surgir na escuridão e na impureza da alma um amor inteiramente novo que a purifica, transforma e encaminha para uma perfeição também inteiramente nova. Pensemos no olhar de Cristo sobre Pedro quando este acabou de negá-lo... Não foi, como toda a certeza, um olhar de censura ou de cólera. Foi, o que é muito mais terrível, um olhar de amor, de amor intenso, exprimindo uma ternura mais solícita, mais calorosa e mais envolvente que nunca.
Pedro não pôde resistir-lhe; partiu-se-lhe o coração e soltaram-se-lhe as lágrimas, ao mesmo tempo amargas e doces. Simultaneamente, pela acção conjugada do olhar de Jesus e do Espírito de Cristo operando nele, um amor novo apoderou-se de todo o seu ser. De tal modo que, poucos dias depois da sua negação, ele ousou afirmar sem hesitações: «Tu sabes que eu sou deveras teu amigo». E Pedro não mente: esse amor novo que o olhar do seu Mestre fez jorrar nele levá-lo-á ao dom da sua vida numa cruz, depois de uma existência passada a pregar às multidões o amor com que Deus nos ama.» - (Henri Caffarel, em "Nas Encruzilhadas do Amor")

2 comentários:

Nelson Viana disse...

Jesus aceitou todos como eles eram e ensinou-nos, não só a aceitar os outros, mas também a perdoar:

-- Aceitou Pedro, mesmo este tendo-O negado três vezes;
-- Perdoou a mulher, mesmo tendo esta cometido adultério;
-- Aceitou Natanael, mesmo tendo este dito " Pode vir alguma coisa boa de Nazaré?";
-- Perdoou o ladrão, mesmo quando este já estava a ser crucificado;
-- Aceitou Tomé, mesmo tendo este dito " Só acredito se ver as suas cicatrizes";
-- Pediu perdão ao Pai por aqueles que o mataram.

Ainda hoje, Jesus continua a aceitar-nos como somos e a perdoar-nos. Também nós somos convidados por Ele a fazer o mesmo, em relação a todas as pessoas que nos rodeiam. Aprendamos a viver a Sua mensagem, metendo-a em prática. À luz do Evangelho, "Amemo-nos uns aos outros, como Ele nos amou".

"Quem ama sabe perdoar e quem perdoa sabe amar".

Um abraço fraterno,

Nelson

Viviana disse...

Olá Paulo,

Por nós próprios, por muito que nos esforcemos ou desejemos, nunca seremos capazes de amar de verdade, como Jesus ama, ou olhar os outros com o amor com que Jesus olha.



É a presença constante de Jesus em nós,que nos enche desse amor único e tão necessário para os dias de hoje,e que Ele fará trnsbordar para os outros, que encontramos no nosso caminho.

Seremos capazes de amar de verdade, na medida em que demos todo o espaço da nossa alma, á presença gloriosa do nosso Cristo.

Assim Deus nos ajude.

um abraço no amor de Cristo - nossa Esperança

viviana

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]