sábado, 17 de maio de 2008

Alta Fidelidade


"Não é vantagem nenhuma manter-se erguido como um álamo numa tarde serena. O mérito da fidelidade está em permanecer de pé quando todas as tempestades se desencadeiam sem tréguas. E foi precisamente aí, na hora da Grande Prova, que Jesus se abandonou à vontade do Pai com pureza e radicalidade, sem restrições nem atenuantes. Foi o momento da Alta Fidelidade.

No Getsémani, Jesus transformou-se no grande miserável, não no sentido de ter carregado com todas as misérias humanas, mas no sentido de que experimentou a miséria de sentir-se homem até à limitação última da contingência humana, até sentir a cobardia, a náusea e a contradição. Desceu aos mais remotos níveis da condição humana.
Distinguiu com aterradora lucidez duas vontades que se enfrentaram violentamente entre si.

Jesus vinha a ser nesse momento um campo de batalha onde duas forças antagónicas travavam
a sua luta final: «o que eu quero» e «o que Tu queres» ". - (Ignacio Larrañaga, em "Mostra-me o Teu Rosto")

Um comentário:

Viviana disse...

Sim, ali o nosso querido Mestre e Senhor Jesus Ctisto, deve ter travado uma das suas mais dificéis batalhas esperituais!...


"Não se faça como eu quero, mas como tu queres!".

Na Cruz disse:

"Está cumprido".

Quão gratos e reconhecidos lhe devemos ser, por tão imensa prova de amor!?

Tenha uma boa semana

um abraço no Amor de Cristo - Nossa Esperança

viviana

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]