quinta-feira, 29 de maio de 2008

Dar da sua pobreza


«Jesus, levantando os olhos, viu os ricos deitarem as suas ofertas no cofre; viu também uma pobre viúva lançar ali dois leptos; e disse: Em verdade vos digo que esta pobre viúva deu mais do que todos; porque todos aqueles deram daquilo que lhes sobrava; mas esta, da sua pobreza, deu tudo o que tinha para o seu sustento.» (Lucas 21:1-4)
«Dar, não da minha riqueza mas da minha pobreza, como a viúva de Jerusalém que deu a sua última moeda, esse é o grande desafio do Evangelho. Quando avalio criticamente a minha vida descubro que a minha generosidade surge sempre num contexto de abastança. Dou algum do meu dinheiro, algum do meu tempo, parte da minha energia e alguns dos meus pensamentos sobre Deus aos outros, mas guardo sempre para mim dinheiro, tempo, energia e pensamentos suficientes para a minha própria segurança. Assim nunca dou verdadeiramente a Deus a possibilidade de me demonstrar o Seu Amor sem limites.» (Henri Nouwen, em "A Caminho de Daybreak")

4 comentários:

Maria João disse...

Infelizmente é assim. Ao fazer um balanço da vida, vemos que não damos tudo, como a viúva de Jerusalém... Seja em dinheiro e outros bens ou no nosso tempo e no amor...

beijos em Cristo e Maria

barbara disse...

caraaaaaaa
q isso....
mto profundo!!!!!!!

Eduardo Cruz disse...

Meu Deus Paulo, que verdade assustadora, sinto-me envergonhado por isso.

Anônimo disse...

é muito profundo mesmo, porque o que nos envergonha é saber, que quando damos alguma coisa ou palavra ou um gesto, é aquilo que não nos compromete, que não nos afaste de nossos caminhos!

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]