terça-feira, 4 de março de 2008

Salvação

A salvação (...) é o esvaziamento, a desapropriação de nós mesmos!(...)

O Pai só é para o Filho, o Filho só é para o Pai, o Espírito Santo é a energia do amor que faz com que Eles sejam um para o outro. Fizemos da salvação algo que se pode possuir, quase que em sentido físico. Seria uma espécie de «sucesso desportivo ideal», e os santos os únicos que o teriam alcançado. Se considerarmos que o fim da nossa vida, dos nosso esforços, é a nossa salvação pessoal, desconhecemos por completo o projecto de Deus e estamos à margem do espírito de Cristo.(...)

Em pleno Sermão da Montanha, Jesus diz-nos: «Sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito» (Mt 5, 48). É preciso que compreendamos bem o que isto quer dizer: «Sede Pai com Ele!» Isto é: «Tende a preocupação permanente de toda a comunidade». A perfeição do Pai é a de estar todo dado aos seus filhos. Não façamos do amor ao próximo um meio de salvação ou uma condição para a salvação. Seria subordinar os outros a nós próprios, ou seja, seria não os amar. Dar-me aos outros pelo facto do dom de mim mesmo ser condição para a salvação seria precisamente não me dar. O dom de si mesmo, isto é, o amor do próximo, é constitutivo da salvação. Não é um meio para a salvação, não é uma condição para a salvação. É a própria salvação.



François Varillon, em "Viver o Evangelho"

2 comentários:

Luis Carlos disse...

Olá Paulo,

Concordo com o François, mas não totalmente.

COncordo com ele, quando diz, "Não façamos do amor ao próximo um meio de salvação ou uma condição para a salvação. Seria subordinar os outros a nós próprios, ou seja, seria não os amar". e quantos andam nessas actividades de dar comida aos "coitadinhos" e "sem-abrigo", e "drogados", essas actividades afins, para seu próprio gaúdio e louvor, e depois olham para o céu e dizem: "Senhor aponta aí no teu caderno, para quando eu chegar ao pé de ti, ter a minha salvação garantida"

Gostei muito deste texto,
Luís Carlos

Maria João disse...

Amemos!!! É tão bom amar o próximo por amarmos o Pai! mesmo com as cruzes que se carrega nestas situações...

beijos em Cristo

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]