segunda-feira, 9 de abril de 2007

O Jesus que eu nunca conheci


Ler um livro pode ser uma experiência gratificante, fascinante, enriquecedora, transformadora...foi com essa sensação que fiquei depois de ler "O Jesus que eu nunca conheci" de Philip Yancey. Depois de ouvir e ler tantos comentários e críticas ao livro fui vencido pela curiosidade e confesso que as minhas expectativas foram superadas. O escritor conduz-nos numa viagem reflexiva e pessoal através dos evangelhos e da história e revela-nos a vida, os ensinamentos e os atributos de Jesus que a maior parte dos crentes desconhecem. O meu conhecimento sobre Deus foi enriquecido com a leitura deste livro. A minha fé foi fortalecida e a minha compreensão de Deus aprofundou-se. Sinto-me mais próximo Dele e acredito cada vez mais num Deus que é amor e graça.
Pouco a pouco, vou-me libertando da imagem de um Deus legalista, autoritário, controlador e punitivo.Jesus Cristo revela-nos um Deus que deseja ser o nosso melhor Amigo. Um Deus que nos convida(não pressiona, não impõe) a seguir um Caminho que conduz à vida e à felicidade plena. Um Caminho que, à primeira vista, nos parece difícil de trilhar face ás "exigências" que nos são apresentadas. Yancey escreve a certa altura no livro:" Durante anos pensei que o sermão do monte fosse um modelo para o comportamento humano que ninguém conseguiria seguir. Lendo-o de novo, descobri que Jesus pronunciou essas palavras não para nos sobrecarregar, mas para nos dizer como Deus é. O carácter de Deus é a matriz do sermão do monte. Por que deveríamos amar os nossos inimigos? Porque o Pai clemente faz o seu sol nascer sobre maus e bons. Por que ser perfeito? Porque Deus é perfeito. Por que acumular tesouros no céu? Porque o Pai vive lá e vai-nos recompensar prodigamente. Por que viver sem medo e sem preocupações? Porque o mesmo Deus que veste os lírios e a vegetação do campo prometeu cuidar de nós. Por que orar? Se um pai terrestre dá pão e peixe ao filho, quanto mais o Pai no céu dará boas dádivas àqueles que lhe pedirem."
Creio que só muito recentemente comecei a conhecer verdadeiramente Jesus e simultaneamente Deus. Li várias vezes na Bíblia que "Deus é amor", mas só há pouco tempo comecei a perceber o que esse amor realmente significa. "Jesus revela um Deus que nos busca, um Deus que dá lugar à nossa liberdade mesmo quando isso custa a vida do Filho, um Deus vulnerável. Acima de tudo, Jesus revela um Deus que é amor...". Um Deus que nos ama e nos acolhe independentemente das nossas falhas, dos nossos erros, das nossas imperfeições...

3 comentários:

Vilma disse...

Também gostei muito de ler este livro. Aliás, gosto muito de ler Philip Yancey

Anônimo disse...

Estava desviado de igreja e desesperançoso em relação a Cristo.Achei este livro num sebo eo comprei, não sei porque. O resultado foi uma revolução na minha compreensão cristã. É absurda a capacidade do autor em perceber detalhes que geralmente ninguém se atém.Depois deste livro já vou lendo quatro livro de Yancey.

Paulo disse...

Realmente depois de ter lido aqui, procurei na net e encontrei. Abalou as minhas ideias.

As velas

"Nas igrejas nada reza excepto as velas. Elas perdem todo o seu sangue. Consomem todo o seu pavio. Não reservam nada para elas, d...