quarta-feira, 4 de julho de 2007

Pela graça de Deus


«...Aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios. Porque eu não vim chamar os justos, mas os pecadores.» - Mateus 9, 13

O ministério de Jesus era com aqueles que a sociedade considerava pecadores de verdade. Eles não tinham feito coisa alguma para merecer a salvação, ainda assim abriam o coração para a dádiva que lhes era oferecida. Por outro lado, os fariseus colocavam a sua confiança nas obras da lei e fechavam-se para a mensagem da graça.

Mas a salvação que Jesus trazia não podia ser conquistada com esforço. Não teria como existir qualquer trapaça com Deus numa atmosfera de mesa de poquer: "Eu fiz isso, agora tu fazes-me aquilo". Jesus destrói por completo a noção jurídica de que as nossas obras merecem qualquer pagamento em troca. Nossas insignificantes obras não nos dão o direito de regatear com Deus.

O perigo que há nas nossas boas obras, investimentos espirituais e em tudo o resto é de que podemos construir uma imagem de nós mesmos em que acabamos por estabelecer o nosso valor próprio. O comprazimento connosco substitui então o puro deleite do amor incondicional de Deus.
Deus não apenas me ama como eu sou, mas também me conhece como sou. Por causa disso não preciso aplicar maquilhagem espiritual para fazer-me aceitável diante dele. Posso reconhecer a posse da minha miséria, impotência e carência.

Brennan Manning - Evangelho Maltrapilho

2 comentários:

Maria João disse...

Se fizeres o bem com a mão direita, faz com que a esquerda não veja, já dizia Jesus!

E, claro, não esqueçamos que se fazemos o bem é porque Deus Pai assim nos deu essa graça. Tudo por Ele e pelo Seu Amor, nada por nós. Nós apenas Lhe damos os nossos pés, mãos, boca, coração...enfim todo o nosso ser para sermos o rosto de Cristo e para vermos os rosto de Cristo nos nossos irmãos. Sejam amigos, desconhecidos,inimigos, estejam perto, estejam longe...

beijos em Cristo

Laurie Marie disse...

O que devemos fazer è seguir os ensinamentos do Mestre, que se fez Um em tudo, menos no pecado.

Obrigada pela visita e pela força. Um abraço.

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]