quinta-feira, 5 de março de 2009

ESPERAR A HORA DE DEUS

«É muito difícil esperar na provação.
Ou somos assaltados pela angústia e tentamos forçar os acontecimentos,
tentamos "fazer coisas", lançamo-nos numa actividade louca e sem real objectivo,
apenas para canalizar essa angústia, evacuar as energias doidas que nos submergem pouco a pouco.
Ou então destruímos tudo, escapamo-nos, fugimos: não podemos mais permanecer quando nada se passa e nada muda.

Na provação, é preciso aprender a esperar, muitas vezes sem nos mexermos,
numa atitude de oração e oferenda.

É preciso pedir a Jesus essa graça de saber esperar, sem compreender sempre o que se passa,
e sem querer ditar a nossa vontade aos acontecimentos, às coisas e às pessoas.
É certo, o ser humano tem vontade de compreender, de saber, de avançar, e é magnífico.
Mas às vezes, também, é preciso aceitar não compreender imediatamente.

Há muitas coisas que não se compreendem e, às vezes, é preciso saber esperar a luz, permanecer, não se mexer, velar, esperar a hora de Deus.»

(Jean Vanier, em "A Fonte das Lágrimas")

4 comentários:

Anônimo disse...

Lindo . Acredito muito nesse "esperar-Subserviente".Nos é difícil e "caro", acredito que é o "caminho".

R disse...

É verdade! A espera em meio a provação parece que aperta ainda mais os cravos nas nossas chagas. É um exercício de fé e de entrega aos propósitos e vontade de Deus. No último ano, aprendi um bocado que tenho que ser mais paciente e mais confiante mesmo na providência divina. Tenho procurado muito me entregar de corpo e alma à essa espera.

Alice disse...

Vir aqui é se achegar a Deus.

bjus

nasrodasdosonho disse...

Olá Paulo
Há muito que não falamos...
« Esperar a hora de Deus.» Calmamente, sem me mexer muito, sem compreender tudo...
Eis o desafio que me lança hoje!
Saudação fraterna

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]