sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

A LUZ DA LIBERDADE

«O amor quer que o outro seja e que seja verdadeiramente outro. Não um reflexo de si, não um satélite, mas uma outra liberdade. Deus quer - é o seu próprio ser, o seu acto simples, eterno - que o outro seja, que os outros sejam. E este querer é eficaz, como todo o querer divino.

Aquele que é a luz, quer que a luz resplandeça nos olhos do ser amado. Se te amo, não posso querer que os teus olhos sejam baços. Se te amo, quero que haja luz nos teus olhos e desejo estar junto de ti como um contágio de luz, uma transmissão de existência luminosa.

Um olhar de amor ou amizade, é um olhar de ambição para o outro. Amo-te quer dizer: sou ambicioso em relação a ti, sobretudo não quero dominar-te nem abafar a tua liberdade, desejo despertar-te. Quero que a minha liberdade comungue com a tua, o que não é possível se a tua não existir.(...)

Deus é suscitador de pessoas livres. Ele não pode amar-nos se não vir nos nossos olhos a luz da liberdade

(François Varillon, em "Alegria de Crer e Viver")

3 comentários:

Roger disse...

Concordo. Muito boa perspectiva!!

Kenosis disse...

Olá, irmãozinho! Passo pra desejar um Santo Natal, pleno de Deus Amor! E pra dizer que tem presente de Natal lá em casa pra vc! Não é para recolher, mas apenas uma forma de demonstrar afeto fraternal, principalmente nesta época da espera da vinda do Amor! Deus lhe pague a gentileza de colocar o selinho no Blog. Foi um ato de muita delicadeza em Deus Amor! Deus lhe pague muito, irmão, e que continue a lhe abençoar sempre, e ao seu caminho para Ele! Grande abço fraterno in Domino et Maria semper!

Marcus Henrick disse...

Tremendo...
O AMOR de DEUS nos faz LIVRES !!
PAZ !

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]