sexta-feira, 31 de outubro de 2008

ENTREGA-TE TOTALMENTE AO AMOR

«Acreditamos na mentira da serpente. Acreditamos que a liberdade surge do exercício da nossa autonomia. Mas a verdadeira autonomia está na escolha de nos darmos aos outros no amor. Está na entrega absoluta do nosso ego a Deus e ao reino do amor. (...)

Sem amor, a personalidade volta-se para si mesma e se escraviza. (...)

Sem amor, a força de vontade é quase sempre pouco mais que uma confusa demonstração egocêntrica do nosso carácter. Ela aponta para si mesma. Não serve aos propósitos mais altos de nos ligar aos outros e à vida. E o que não leva à vida, leva à morte. Não existe meio-termo.

Sem amor, a vontade torna-se mecânica e perde a espontaneidade.

Sem amor, a vontade torna-se racionalista e moralista.

Sem amor, a vontade substitui a imaginação por diligência.

Sem amor, a vontade torna-nos aborrecidamente previsíveis e desprovidos de vitalidade.»

(David G. Benner, em "Desejar a vontade de Deus")

Um comentário:

MamaNunes disse...

"...se não tivisse o amor, de nada valeria..." (ICor: 13)
Bom final de semana meu querido!
abraços

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]