quinta-feira, 9 de outubro de 2008

ENCONTRAR A ALEGRIA (2ª PARTE)

«Pode parecer estranho dizer que a alegria é o resultado das nossas escolhas. Com frequência imaginamos que algumas pessoas têm mais sorte do que outras e que a sua alegria ou tristeza dependem das circunstâncias da sua vida - sobre a qual não têm controlo.
No entanto, temos uma hipótese de escolha, não tanto em relação às circunstâncias da nossa vida, quanto em relação à maneira como reagimos a essas circunstâncias. (...)

É importante darmo-nos conta de que em cada momento da nossa vida temos a oportunidade de escolher a alegria. A vida tem muitas facetas. Há sempre facetas tristes e alegres na realidade que vivemos. E, por isso, temos sempre a possibilidade de viver o momento presente, como causa de ressentimento ou como causa de alegria. É na escolha que reside a nossa verdadeira liberdade. E esta liberdade, em última análise, é a liberdade de amar.

É capaz de ser uma boa ideia perguntarmos a nós mesmos como é que desenvolvemos a nossa capacidade de optar pela alegria. Talvez possamos reservar alguns momentos no final do nosso dia, para ver como é que o passámos - seja o que for que tenha acontecido - e agradecer a oportunidade de o ter vivido. Se assim o fizermos, aumentaremos a capacidade do nosso coração para optar pela alegria. E, ao construirmos um coração mais alegre, tornar-nos-emos, sem nenhum esforço extraordinário, fonte de alegria para os outros. Assim como a tristeza origina tristeza, assim a alegria origina alegria.» - Henri Nouwen, em "Aqui e Agora"

2 comentários:

Mª Ines disse...

"É na escolha que reside a nossa verdadeira liberdade. E esta liberdade, em última análise, é a liberdade de amar."
Lindo, lindo!!!
Sabe? Creio que tudo na vida é uma decisão: amar é uma decisão, perdoar é uma decisão, viver feliz e bem é uma decisão.
Partindo daí, tudo se encaixa, tudo anda com harmonia, as coisas se ajeitam, rs.
Gostei d+ do seu blog.
Deus te abençoe e te dê cada dia mais inspiração e criatividade!
Beijos

casualidade disse...

Verdade Deus também, se encontra na alegria dos seus amados filhos, na boa disposição, ke eles tem no seu coração é uma chamada uma , advertência ao Pai mto grande em dizermos que estamos alegres, e partilharmos essa alegria, por os que mais sofrem, por akeles cuja a alegria, não a tem, mas tendo nós alegria , faz transparecer ao irmão, que tem que lutar, mesmo mesmo que isso lhe doa o coração, ou até a alma com os irmãos que estão numa cama do hospital, temos que lhe levar alegria, para seu sofrimento, seja mto mais leve mto mais favoravél, e se poder entregar, nas mãos de Deus .Porque Deus ker ver sim! a nossa alegria em nossos corações controbados , mas para isso acontecer, pensemos no Amo do Pai

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]