terça-feira, 7 de outubro de 2008

ENCONTRAR A ALEGRIA

«Jesus revela-nos o amor de Deus para que a sua alegria seja a nossa e para que a nossa alegria seja completa. A alegria é a experiência de saber que somos amados incondicionalmente e que nada - doenças, falhanços, quebras emocionais, opressão, guerras ou mesmo a morte - pode privar-nos desse amor.(...)

É frequente descobrirmos a alegria no meio da tristeza. Eu recordo os tempos mais tristes da minha vida como sendo oportunidades em que tomei maior consciência de alguma realidade espiritual muito maior que eu próprio, uma realidade que me permitiu viver a dor com esperança. Atrevo-me mesmo a dizer: «A minha angústia foi precisamente o lugar onde encontrei a alegria». Seja como for, nada acontece automaticamente na vida espiritual. A alegria não é algo que acontece assim sem mais nem menos. Temos de escolher a alegria e continuar a escolhê-la todos os dias. É uma escolha baseada no conhecimento de que encontramos em Deus o nosso refúgio e segurança e de que nada, nem sequer a morte, nos pode separar de Deus.» - Henri Nouwen, em "Aqui e Agora"

6 comentários:

Maria João disse...

"Eu recordo os tempos mais tristes da minha vida como sendo oportunidades em que tomei maior consciência de alguma realidade espiritual muito maior que eu próprio, uma realidade que me permitiu viver a dor com esperança."

Se é verdade...

Rezo por ti e pelos teus.



beijos em Cristo e Maria

joaquim disse...

Uma das coisas que sempre me impressiona "negativamente" é a tristeza dos cristãos.

Confundem seriedade com tristeza.

Já muitas vezes o disse e escrevi.

Se repararmos quando as pessoas vão comungar reflectem normalmente uma tristeza, um peso sobre si, que nada tem a ver com a seriedade que o momento exige.

Podemos comungar com um sorriso e dignificarmos na mesma o acto da comunhão.

Em cada Missa, em cada Comunhão eu exijo de mim isso mesmo.

Deus é alegria e libertação, não é tristeza, nem opressão.

Passou pela Cruz, (também temos nós que passar), mas culminou na Ressurreição, por isso mesmo a alegria e o sentido das palavras que em boa hora nos trazes.

Abraço amigo em Cristo

H K Merton disse...

Maravilhosa postagem! Sem palavras para falar algo além do que já foi dito...

Ecclesiae Dei disse...

Excelente post... completada ainda pelo sábio comentário do amigo Joaquim. Vou me cobrar também mais alegria, principalmente no momento ápice de nossas vidas, que é a Comunhão!

Paulo Costa disse...

Obrigado a todos pelos comentários.
Uma palavra em especial para o amigo Joaquim que focou um aspecto fundamental da personalidade cristã.
De facto, Jesus chamou-nos para viver a alegria,a liberdade, e não para vivermos sob o peso dos nossos fardos de tristeza, depressão ou opressão.
Especialmente no momento da Comunhão devemos cultivar um espírito alegre, pois sabemos que apesar do sofrimento e da dor, existe a alegria e a glória da Ressurreição.

Amanhã, se Deus quiser, publicarei a 2ªparte deste post. Estejam atentos! Hehehe!!!

Abraço fraterno!

Cris disse...

Chegando hoje, sou leitora do blog Arte das Artes.
Gostei muito do seu blog, dei uma olhada, depois volto pra ler com calma.
Paz pra vc!

A beleza que salva o mundo

"...Porque o amor, mesmo que em silêncio, está sempre germinando as primaveras.  Amar é a beleza que salva o mundo."  [Lu...