quinta-feira, 13 de setembro de 2007

Deixar Cristo viver em nós

«Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.» - Gálatas 2, 20

A grande mudança do Evangelho não é "eu deixar de ser eu", mas "eu render-me à vontade do meu novo Senhor", isto é, não mais o meu eu, mas o Cristo que vive em mim(...)
A conversão não implica a despersonalização. A conversão não apaga tudo que vivi e fez de mim o que sou. Mas depois de me render a Cristo, toda a minha vida passa por uma revisão, e muita coisa que eu fazia necessariamente deixo de fazer, e muita coisa que não fazia passo a fazer. Não por obrigação ou culpa, mas por nova orientação da minha vontade; mudou o meu objecto de devoção.
Creio também que as figuras "morte e ressurreição" ou "novo nascimento", que simbolizam o antes e depois da experiência mística-espiritual cristã, não significam que deixei de ser o que sempre fui, mas que passei a viver orientado para outra direcção. Não é que eu mudei; o que mudou foi a maneira como convivo com o que sempre fui, e provavelmente vou continuar sendo.

O extraordinário nisto tudo é que já não sou obrigado a ser o que sempre fui, não estou escravizado a realizar a sina da minha personalidade e cumprir o vaticínio das marcas que a vida deixou em mim.Sou livre. Livre para me reinventar, livre para vir a ser e, inclusive, livre para continuar sendo o que sempre fui, mas relacionando-me de maneira tão diferente comigo mesmo que as pessoas ao meu redor dirão que pareço outra pessoa. Conheci a verdade, e a verdade libertou-me.

Ed René Kivitz - Outra espiritualidade

4 comentários:

Maria João disse...

Esta é das melhores notícias que nos dão quando descobrimos Jesus.
Podemos mudar e com a ajuda de quem é Amor e Misericórdia, Alguém que nunca nos abandona, como promete na Bíblia.

Por mais difícil que seja derrubar certos vícios maus e certos medos sem sentido, Ele ajuda-nos. Temos é de saber rezar e esperar. As mudanças nem sempre ocorrem quando nós queremos. Mas, quando Ele sabe que é melhor para nós.

beijos em Cristo

Felipe Fanuel disse...

Olá Paulo,

Vim agradecer pelo link ao meu blog.

As tuas leituras de Yancey, Nowen e Manning certamente enriquecem este espaço tornando-o uma referência para a espiritualidade cristã apesar de.

É um prazer conhecer-te.

Sucesso!

Moon Fairy disse...

adicionei este cantinho ao meu

bjs

Rejane Ruiz disse...

Conhecer a verdade, nos faz verdadeiros!!!
Amei esse blog, vou estar passando mais vezes por aqui e vou te link no meu...Tenha uma semana muito abencoada =)

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]