terça-feira, 3 de novembro de 2009

EM BUSCA DA PERFEIÇÃO (2ª PARTE)

«"Ser perfeito" não é tanto uma questão de procurar Deus com ardor e generosidade, mas de ser procurado, amado e possuído por Deus, de tal modo que a sua acção em nós nos torna completamente generosos, e nos ajuda a transcender as nossas limitações e a reagir contra a nossa fraqueza.
Tornamo-nos santos, não por dominarmos violentamente a nossa fraqueza, mas por deixarmos que Deus nos dê a força e a pureza do Espírito, em troca da nossa fraqueza e miséria.
Não compliquemos as nossas vidas nem nos frustremos, fixando demasiado a atenção em nós mesmos, esquecendo assim o poder de Deus e ofendendo o Espírito Santo.»

Thomas Merton, em "Vida e Santidade"

3 comentários:

Rener Brito disse...

A grande barreira para esta maravilha acontecer é a religiosidade intrínseca no homem.
Só destruindo este cárcere em forma de todo tipo de religiosidade é que o homem terá uma oportunidade para compreender que não é uma questão de procurar Deus com ardor e generosidade como a religião o ensinou, mas de ser procurado, amado e possuído por Deus em Cristo.

Tomai e Comei: Aqui nasce um novo reino. disse...

Somos perfeitos porque fomos feitos à imagem e semelhança de Deus. Falta-nos conhecer este Deus. Quais são as leis de suas obras? Olhando-nos a nós mesmos encontramos todas as informações para esta perfeição. Quando nos alimentamos as bilhões de células distribuem de modo eguilibrado o alimento ao corpo para que possamos ter vida plena. Nenhuma célula impõe condições a outra: "Eu só te dou o açúcar se você me der o sal etc". As que se comportam assim são estranhas a este corpo, são células doentes e prejudicam a saúde do corpo.
Esta é a lei da vida. Quando éramos apenas animais unicelulares a vida era muito limitada. Graças à união das células formamos este corpo maravilhoso. Será que o nosso espírito está em sintonia com esta obra fantástica? Formamos um só corpo e um só espírito, como Jesus pede? O pão e a água que me alimentam chega a todas as partes do corpo? Por que então um terço do meu corpo está subnutrido?
Esta é a questão central para quem busca a perfeição, para os que querem conhecer e seguir Jesus. Quantos bilhões precisam passar fome para que deixemos de ser cegos e surdos: "Tive fome e não me destes de comer...".
Mas como formar um só corpo e um só espírito? Basta conhecer o nosso próprio corpo, sigamos as leis que o compôem.
E como isto se dá na prática? Basta olhar para a sociedade dos primeiros cristãos. (Atos cap 2 e 4).
E por que os primeiros cristãos viviam assim? Isto tem tudo a ver com conhecer e seguir Jesus: "Qualquer um de vós, se não renunciar a tudo o que possui, não pode ser meu discípulo."
Explico: Se faço parte de um corpo que em suas bilhões de células forma uma pirâmide, onde os que constituem a base desta pirâmide são os mais carentes, eu não me salvo desta pirâmide só porque faço belas reflexões.
O caminho é o Reino de Deus. E esta pirâmide não é o Reino de Deus. Isto é coisa dos egípiios que adoravam deuses pagãos. Se não acreditamos nos primeiros cristãos, em quem podemos acreditar?

busquesantidade disse...

Interessante é que aprendi que quando nos esforçamos demais prá viver a santidade, atrapalhamos o trabalho de Deus. Achei isso incrível. O deixar que a graça flua através de nós é um dos segredos. Deixar o Amor agir. Querer que Ele aja. E Ele o fará, naturalmente. Bom pensar assim e procurar agir dessa forma. Abraço fraterno. Lourdes Dias.

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]