domingo, 26 de abril de 2009

REVOLUÇÃO COPERNICIANA

«Amar como um cristão significa tentar seguir este caminho: que não amamos apenas aquele que nos é simpático, que nos agrada, com quem temos afinidades, e não apenas aquele que tem algo para nos oferecer ou do qual esperamos poder vir a obter benefícios.
Amar de forma cristã, ou seja, amar como Cristo nos explicou o amor, significa sermos bondosos para aquele que precisa da nossa bondade, mesmo que não simpatizemos com ele. Significa aventurarmo-nos pelo caminho de Jesus Cristo e, desse modo, fazer uma revolução coperniciana, por assim dizer, na nossa vida.

A verdade é que, de certa forma, ainda vivemos todos antes de Copérnico. Não só porque, regendo-nos pelas aparências, pensamos que o Sol nasce e se põe, e roda em torno da Terra, mas também porque existe um sentido mais profundo. Porque todos nós acalentamos aquela ilusão natural que nos leva, a cada um, a colocar o nosso Eu no centro de tudo, em torno do qual o mundo e os homens têm de girar. Todos nós temos de redescobrir constantemente que só construímos e vemos as outras coisas e as outras pessoas em relação ao nosso próprio Eu, e que, ao mesmo tempo, as consideramos satélites que giram em torno do centro do nosso Eu.

À luz do que já foi dito, tornar-se cristão é pois algo de muito simples e, no entanto, de muito cataclísmico. É precisamente isso, fazermos uma revolução coperniciana na nossa vida e deixarmos de nos encarar como o centro do Universo, em torno do qual os outros têm de girar, porque, em vez disso, começámos a aceitar verdadeiramente que somos uma das muitas criaturas de Deus que, em conjunto, giram em torno do centro que é Deus.»

Joseph Ratzinger,em "Do sentido de ser cristão"

4 comentários:

Cíntia Mara disse...

Interessante... nunca tinha pensado no cristianismo dessa forma. Mas tem razão! O "nascer de novo da água e do Espírito" deve englobar a troca de foco. Não estamos mais no centro, no controle de nossas vidas. Mas Deus volta para o lugar que lhe é de direito: o trono dos nossos corações.

Tenha um domingo abençoado!

Anônimo disse...

lindo ,lindo !
graças.

Maria João disse...

As prioridades mudam, a maneira de ver os outros muda! Como é bom ser cristão!



beijos

Éverton Vidal disse...

Verdadeiro e interessante, muito interessante mesmo. E olha só o autor rs.

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]