quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

DAR A VIDA

«Jesus tinha duas idéias centrais: o Reino dos Céus e a justiça na terra. Por causa desta segunda idéia, os sacerdotes o mataram.
Jesus percebeu o Reino dos Céus no coração dos homens - um mundo de beleza, de verdade, de intensidade - e se dispôs a morrer por isto, pois acreditava que só o seu martírio nos faria entender a importância deste Reino.

Jesus podia ter salvado a si mesmo, simplesmente demonstrando aos sacerdotes que Ele não estava pedindo nenhum poder terreno para si. Mas, se recusando a morrer, seu sacrifício não seria total; Jesus sabia que apenas as palavras e os ensinamentos não bastam.
Então resolveu entregar-se à crucificação, certo que a morte gravaria os seus ensinamentos nos discípulos -para sempre. Demonstrando sua coragem de não fugir dos perseguidores, conseguiria mantê-los unidos, fiéis ao que Ele viera ensinar.
Tenho plena certeza do que estou dizendo, assim como estou certo que a decisão de morrer deve ter sido aceite por Jesus depois de uma intensa luta consigo mesmo. Ele morreu, e a idéia do Reino dos Céus nunca mais se perdeu na escuridão.»

Kahlil Gibran, em "Cartas de amor do Profeta"

4 comentários:

busquesantidade disse...

"... assim como estou certo que a decisão de morrer deve ter sido aceita por Jesus depois de uma intensa luta consigo mesmo." Segundo a Palavra de Deus, a luta foi tanta e a angústia tanta também, que suou sangue até correr pela terra. Mas conosco parece não ser assim, não suamos até o sangue por Aquele a quem seguimos e cremos. Mas tudo bem! Jesus entende tudo isto. Sabe que somos frágeis e nos aceita como somos. Lindas palavras e muito sábias. Abraço fraterno. Lourdes Dias.

Fabio disse...

legal!!!
Me add no msn!
Msn
fabioprodeventos@hotmail.com

Diego Heleno disse...

O filme tem legenda, basta habilitar nas opções de vídeo do youtube.
Vale a pena! Assista, talvez mude sua vida!
Mudou a minha hoje.

ASSISTA: http://www.youtube.com/watch?v=JSWBT6eS7p0

Att,
Eng. Diego Heleno

Vítor Carvalho Ferolla disse...

foram os soldados romanos, e não os sacerdotes q pregaram o prego...

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]