quinta-feira, 19 de junho de 2008

A VOSSA BÍBLIA EM IMAGENS

«O padre Sertillanges, para nos fazer compreender a atitude do verdadeiro crente perante a criação, escreveu substancialmente o seguinte: alguns turistas aproximam-se, à noite, de um chalé de montanha. Ao vislumbrarem uma luz numa vidraça, nem sequer perguntam quem a terá acendido. Só o pequeno guia reconhece sob a chama, anónima para todos, uma mão querida: a da mãe, a da namorada...
E o seu coração bate e o seu passo estuga-se. E enquanto os viandantes dizem «é ali», ele murmura «é ela». Assim também o crente, diante das criaturas, ao ver filtrar-se por elas uma luz misteriosa, compreende: é Ele. E, dia após dia, vai avançando cada vez mais no conhecimento do seu Deus, depois de ter aprendido a decifrar as suas mensagens...


Se todas as criaturas falam, com efeito, do Senhor e em nome do Senhor, quanto mais o filho aos seus pais!
Escutai este pai de família, um dos meus amigos: «Obrigado, meu homenzinho. Eu ajudo-te a aprender as primeiras noções do catecismo; mas tu és para mim, a cada instante, palavra viva de Deus. Quando, brincando contigo, te ponho de pé em cima de uma mesa e te digo "salta!", atiras-te rindo a bom rir. Sabes que te agarrarei no ar!
Quando estás a dormir, já não é o teu riso cristalino que ouço, mas voz divina que me diz: "Tens uma fé semelhante à deste pequenino? Que arriscas, que pensas poder arriscar por Mim? E olha que os meus braços são muitíssimo mais fortes do que os teus..."


Obrigado, meu homenzinho, por seres tão frágil, tão desajeitado, por necessitares sempre de mim para tudo: para te atar os sapatos, para te cortar a carne no prato. Obrigado por correres para mim com gritos de alegria quando eu entro. Obrigado pelos teus olhos iluminados quando te ofereço o mais pequeno presente. Obrigado, obrigado!».

Aquele rapazinho era para o pai, que o via com um olhar de fé, uma Bíblia viva; sem esse olhar de fé, o pequenino seria unicamente uma palavra de Deus escrita numa língua desconhecida.
É preciso pedir incessantemente ao Senhor que renove o nosso olhar. «Porei o meu olhar no teu coração», promete Ele a quantos lho pedem. Então, o cônjuge, os filhos e todas criaturas se tornarão transparentes para nós, tal como tantos vitrais através dos quais nos atinge a luz, diversamente colorida, da face de Deus.» (Henri Caffarel, em "Na Encruzilhadas do Amor")

2 comentários:

Maria João disse...

Muito bonito!!!


Sinto muito este pulsar do coração, esta vontade de gritar "É Jesus!" quando estou na missão. E sinto cada vez mais a cada momento do meu dia... Afinal, o cristão é o Rosto de Cristo, logo está sempre em missão... Nem que seja através de um sorriso ou de uma oração que ninguém vê...


beijos em Cristo e Maria

v.carlos disse...

Mais uma citação de Henri Nouwen no meu blog...


Abraços Paulo,
amo visitar seu blog.

FIQUE NA GRAÇA!

As velas

"Nas igrejas nada reza excepto as velas. Elas perdem todo o seu sangue. Consomem todo o seu pavio. Não reservam nada para elas, d...