segunda-feira, 14 de maio de 2007

A Presença de Deus


" Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve." - Mateus 11:28-30


Frank Laubach, nasceu nos Estados Unidos em 1884. Tornou-se um missionário entre pessoas analfabetas, ensinando-as a ler para que pudessem conhecer a beleza das Escrituras(...) Não satisfeito com a sua própria vida espiritual, com a idade de quarenta e cinco anos Laubach resolveu viver em "contínuo diálogo com Deus e em perfeita receptividade à vontade dEle".Descreveu a sua experiência em forma de crónica, a partir de 30 de Janeiro de 1930, no seu próprio diário. Vou partilhar convosco algumas dessas passagens que encontrei no livro de Max Lucado - "Simplesmente como Jesus".


1 de Março de 1930: A sensação de estar sendo conduzido por uma mão invisível que segura a minha, enquanto outra mão estende-se adiante e prepara o caminho, cresce em mim a cada dia...Isso ás vezes requer um longo período da manhã. Determino não me levantar da minha cama até que esteja de acordo com aquela disposição mental a respeito de Deus.


18 de Abril de 1930:Tenho experimentado uma emocionante comunhão com Deus, a qual tem feito com que eu sinta aversão a tudo o que não esteja de acordo com Ele. Durante esta tarde, a presença de Deus me surpreendeu com a mais absoluta alegria e a ponto de pensar que nunca conheci nada igual. Deus estava tão próximo e tão maravilhosamente amável, que me senti completamente derretido, com uma felicidade e uma satisfação nunca dantes experimentadas.Após esta experiência que, agora, me sobrevém várias vezes durante a semana, a imundícia me causa repulsa, porque conheço o poder que ela possui para me arrastar para longe da presença de Deus. E após uma hora de íntima comunhão com Deus, minha alma se sente limpa como a neve que acabou de cair.


24 de Maio de 1930:Manter-me concentrado em Deus é um trabalho árduo, mas todas as demais coisas também deixaram de ser tão difíceis. Agora penso mais claramente, e não me esqueço das coisas com tanta frequência. Coisas que eu outrora fazia e me deixavam extenuado, agora faço com facilidade e sem qualquer esforço. Nada mais me preocupa, e não perco mais o sono. Durante uma boa parte do meu tempo, sinto-me andando no ar. Até mesmo o espelho revela uma nova luz nos meus olhos e na minha face. Não me sinto mais ansioso por coisa alguma. Tudo vai bem. Encontro-me calmo a cada minuto, como se cada minuto não fosse importante(...)


1 de Junho de 1930: Ah, Deus, que nova proximidade isso traz para ti e para mim, estar consciente de que tu sozinho és capaz de compreender-me, porque tu somente conheces todas as coisas! Não és mais um estranho, Deus! És o único Ser no universo que pode ser completamente conhecido! Estás dentro de todo o meu ser - comigo, aqui(...)

Segunda-feira passada foi o dia mais bem-sucedido de toda a minha vida. Consagrei todo o meu dia a fazer uma completa entrega a Deus... Lembro-me de como olhava para as pessoas com um amor dado por Deus, e em resposta as pessoas olhavam-me e agiam como se quisessem seguir-me. Pude então sentir que por um dia vi um pouco do maravilhoso impulso que Jesus possuía, quando andava dia após dia "inebriado da presença de Deus", e radiante com a comunhão interminável da sua alma com Deus.


Caros leitores, lanço agora algumas questões e aguardo os vossos comentários: Expressem os vossos pensamentos, sentimentos, emoções baseados na relação/comunhão que têm com Deus. Descrevam experiências relacionadas com a presença de Deus nas vossas vidas...

6 comentários:

Luis Carlos disse...

Olá Paulo,

A ideia de que possamos estar afastados/separados de Deus, é a ideia que alimenta todas as religiões, como a palavra indica, "religare", re-ligar como se tivessemos sido desligados/separados de Deus.

Ora se Deus/Amor/Vida é a única coisa que existe, e que fazemos parte do UM (também pode ser UMA, então estamos imersos no Tudo o Que Existe. Não há separação entre duas ou mais coisas existentes.

Quando vivemos esta convicção de que assim é, passa a não haver razões para as nossas guerras internas e externas.

Foi isto que Jesus procurou transmitir às pessoas do seu tempo, mas esta mensagem era demasiado dura para que a entendessem. E mesmo hoje, continuam a não entendê-la.

Deus é Ele/Ela/Tudo. Deixemos cair o "Ele" quando falamos de Deus. Deus não é masculino nem feminino, porque não é uma forma singular humana com género, Deus é Tudo O Que É.

Um abraço,
Luís Carlos

Flôr disse...

Ao longo da minha caminhada com Ele, eu "sinto-O" eu "vejo-o", de forma mais real, quando olho o rosto do meu irmão, do meu próximo.

Parabéns pelo teu belíssimo post. "bebi-o" por completo e fêz bem à minha alma. :D

Vou dar a conhecer este cantinho a outras/os amigas/os crentes.

Que a paz de Cristo esteja em ti

Beijinho da Flor no amor do Senhor Jesus.

Paulo Sempre disse...

A vida dos Santos, escrita com sinceridade, revela-nos que até eles sentiram o aguilhão da paixão. Sem dúvida. Há que excetuar certos privilegios da graça, e mesmo assim, esta paz absoluta não foi, muitas vezes, senão a recompensa duma vitória especialmente corajosa, como S. Tomás de Aquino, por exemplo. Os outros - falo dos Santos! - experimentaram a bofetada de Satánas. Basta-me citar S.tº Afonso Rodrigues, S. José Cupernito, S. Camilo de Léllis, Stº Ângelo, Stª Catarina de Sena.
Afinal, até os próprios Santos sentem que as almas, tal como os corpos, estão sujeitas à lei do peso, a uma atracção para baixo.
A presença de Deus, o seu «chamamento», na minha opinião, nem sempre impede o incendio que há em muitos de nós.
É, talvez, num certo desassossego que que sentimos a presença de Deus...
www.filhosdeumdeusmaior.blogspot.com

Marlene Maravilha disse...

Agradeço a Deus pela tua vida e a da flor, por ter a feliz idéia de dar-me o teu link. Temos alguma coisa em comum, desejo de estar e conhecer cada vez mais de Jesus.
Contar-te as minhas experiencias, seria loucura, ficaria aqui eternamente, mas posso dizer-te que já nao mais eu vivo, mas Cristo vive em mim. Convido-te a visitar-me e a ler um pouquinho do meu testemunho ali no blog. Algo rápido, mas que dá uma certeza de vitória em Cristo. Acho que seremos amigos, além de irmãos!
abraços e Deus te abençoe!

Flôr disse...

Meu amigo e irmão, obrigado por teres deixado no meu "jardim" a tua cor e o teu perfume, tal qual uma flor...

:)

Deixo-te um pensamento: "Acolhe os outros, não te mostres enfastiado. Espera dons, não problemas. Antecipa os muitos disfarces da graça e prepara-t para os reconhecer à medida que vão aparecendo." :D

Beijinho florido, mas também recheado do amor do nosso PAI!.

:D Flor

Flôr disse...

"E VÓS COM ALEGRIA TIRAREIS ÁGUAS DAS FONTES DA SALVAÇÃO." (Isaías 12:3)

Este é o meu, e é com certeza também o teu desejo, para todos aqueles que nos visitam, que por breves instantes, possam "provar" quão bom é beber da verdadeira e única fonte da Vida(Jesus), não é, meu irmão?

Uma noite tranquila para ti e tua família e que o Senhor derrame as suas maravilhosas bençãos sobre todos vós. :D

A Flor deixa cravos, muitos cravos, de todas as cores... para enfeitar este teu cantinho...

Beijo

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]