segunda-feira, 7 de maio de 2007

Feitos para amar


«A liberdade de toda criatura é limitada pela na­tureza que Deus lhe deu. O peixe, por exemplo. Deus criou os peixes para viverem e se desenvolverem na água. Suas guelras são adaptadas para absorver o oxigénio da água. A água é o único elemento em que o peixe pode ser peixe, encontrar a sua identidade de peixe, sua realização, sua liberdade. Uma liberdade que se limita à água, é verdade; dentro dessa limitação, porém, ela é liberdade.

Se os peixes foram feitos para a água, os seres humanos foram feitos para quê? Eu acho que a nossa resposta é a seguinte: se a água é o elemento em que os peixes se encontram como peixes, então o elemento em que os humanos se encontram como huma­nos é o amor, as relações de amor. Morris West dá-nos um exemplo impressionante disto em seu livro Filhos do Sol, que conta a história dos scugnizzi, os meninos de rua abandonados de Nápoles, e do amor de Frei Mário Borelli por eles. "Existe em nós (os napolitanos) uma coisa que nunca muda", disse Mário para Morris. "Nós necessita­mos tanto de amor quanto um peixe necessita de água, ou uma ave de ar." E então explicou que cada um dos scugnizzi que ele conhecia "tinha saído de casa porque não havia mais amor para ele".

Mas não são apenas as crianças de rua do mundo que necessitam amar e ser amadas, e que descobrem que vida significa amor. Todos nós somos assim. É no amor que nos encontramos e nos realizamos. Além do mais, não é preciso ir muito longe para buscar a razão para isso. É porque Deus é amor em sua essência, de tal forma que, quando ele nos criou à sua própria imagem, deu-nos a capacidade de amar assim como ele ama. Não é à toa, portanto, que os dois grandes mandamentos de Deus são amá-lo e amar uns aos outros, pois é esse o nosso destino. Uma existência verdadeiramente humana é impossível sem amor. Viver é amar, e sem amor nós murchamos e mor­remos. Como expressou Robert Southwell, poeta católico romano do século XVI: "Não quando eu respiro, mas sim quando eu amo, aí é que eu vivo." Ele provavelmente estava fazendo eco à observação de Agostinho, de que a alma vive onde ela ama, não onde ela existe.»-John Stott, Ouça o Espírito, Ouça o Mundo

4 comentários:

elsa nyny disse...

Olá Paulo!

passo por cá, pois ja nos conhecemos do - Amor de Deus - !
somos quase vizinhos, já repaste???

Tudo de bom para ti!
:)

Ricardo Max cavalcanti Ferreira disse...

O Amor não é verdadeiramente amado,sabe porque?porque agente não é humano com as pessoas,agente muitas vezes acha que é humano porque agente não enxerga a luz da realidade e da verdade,e o que é verdade?Eu não sei pois eu não sou dono dela e nem o outro que julga,mais sim Deus(engraçado isto!)Não estou discordando de Deus e de sua verdade não,só não consigo enxergar mais nas pessoas o Eu te Amo,fica com Deus etc...Isto não consegue entrar em meus ouvidos com a verdade de rocha que deveria entrar,agente tenta lutar e ajudar para transformar o mundo em um mundo mais justo e melhor mais no meio do caminho não conseguimos encontar forças para continuar pois
agente só visa o valor das coisas no sentido de bens e acabamos esquecendo o valor que o nosso proximo siguinifica na nossa vida.Eu poderia passar o dia todo digitando o tudo que meu coração quer falar e desabafar, mais não adianta pois daqui a pouco estaremos excluindo o proximo e mostrando toda a nossas pratica de amar bem prática.

Ricardo Max cavalcanti Ferreira disse...

Amar é dizer eu tô com você na sua derrota,para te levantar,mais agente ainda não sabe o que é verdadeiramente o amor e a luz de sua
verdade, porque agente abandona nosso proximo quando ele mais precisa.Saber Amar é saber dizer eu gosto de você e nunca vou te prejudicar e sim tentar te ajudar,mais ai agente acaba fazendo ao contrario daquilo que somos chamados a fazer...Eu as vezes fico desacreditado porque agente só sabe impor a dimensão do amor que agente quer viver e acabamos caindo na incerteza e na inverdade das coisas...Eu sei que tudo passa e só o amor de Deus não passa,mais se o amor de Deus não passa, o irmão tambem não pode passar pois somos chamados a ser sua imagem e semelhança,tudo isso é mais uma historinha a continuar sendo contada,pois agente não sabe o que é imagem e semelhança,se agente soubesse o que é imagem e semelhança agente não excluiria o outro,agente só sabe dizer eu tenho discernimento e você é um melindroso e muitas outras coisas porque agente se acha auto suficiente de uma maneira errada...Isto é algo a refletir.

Ricardo Max Cavalcanti Ferreira disse...

O dom de Deus é um dom precioso e não pode ser compreendido segundo os nossos conceitos...Ele pode ser compreendido na pratica do amor e da verdade que você deposita no seu proximo,confiando nele e olhando para ele de frente e dizendo eu te amo do jeito que você é,não importa se você é fraco e cai e sim o que você significa para mim,pois eu sou teu irmão e tambem tenho limitações e fraquezas como você...Leia isto e passe para aqueles que você acha que deve passar,pois os ouvidos são fechados muitas vezes a graça de escutar a raiz boa que quer nascer no coração delas...infelizmente somos assim.

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]