quinta-feira, 13 de maio de 2010

DEVEDOR DE AMOR

"Estamos sempre em dívida perante os outros.
S. Paulo disse esta coisa espantosa: «Não fiqueis a dever nada a ninguém, a não ser o amor que devemos uns aos outros.»
Nunca deixo de ser devedor de amor!
Nunca posso dizer que trato alguém bem de mais.
E, pela nossa limitação e egoísmo, ficamos sempre aquém daquilo que devíamos dar."

Vasco Pinto de Magalhães, s.j. in "Não há soluções, há caminhos"

Nenhum comentário:

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]