domingo, 9 de maio de 2010

DEUS



Quando, bastante imprudentemente, falo de Deus, falo apenas deste lado da vida em que estou, e mais precisamente de uma parte desta vida, que está abandonada e se assemelha a uma arrecadação de ferramentas ao fundo de um jardim...
Embora não saiba nada dele, é-me impossível fazer como se não tivesse nada a ver com os nossos dias mais banais. Esses dias são livros e esses livros são escritos por Ele.
Rosto, dor e bondade são as páginas mais ricamente iluminadas, tal como roseira, pardal e primavera.
Não sei o que mais impede os homens de ler: se a avidez, se a falta de atenção.
A avidez nasce da sua falta de atenção. Quando olhamos apressadamente para uma coisa bela - e todas as coisas vivas são belas porque trazem em si o segredo do seu próximo desaparecimento - apetece-nos guardá-la para nós.

Quando a contemplamos com o vagar que merece, que requer e que, por um instante, a protege do seu fim, então ilumina-se e já não temos vontade de a possuir: a gratidão é o único sentimento que responde a essa luz que entra em nós...
Contemplar sem possuir e mesmo sem compreender. Os pardais desafiam-nos a isso com os seus cantos.
Há sob a minha janela, nos inúmeros braços da tília, uma multidão de Bach e de Schubert cujas obras não escritas me instruem sobre o que Deus é do lado da vida em que eu estou.
Para conhecer o outro lado, terei um dia de afastar a cortina do meu sangue que me impede de ver.»

Christian Bobin, em "Ressuscitar"

2 comentários:

Angela Reis (Luna Luz) disse...

Gosto tanto de vir aqui, tanta coisa bela, tanta luz. N faz idéia do bem que me faz!! Obrigada!! Jesus te abençoe!

Angela

Marlene Cruz disse...

Meu Deus eu concordo com a Angela, Paulo sua sensibilidade na escolhas dos textos é uma graça divina. Parabéns!!!

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]