terça-feira, 6 de outubro de 2009

UMA VIDA AGRADECIDA

Como poderemos viver realmente uma vida em acção de graças?
Quando olhamos para trás e vemos tudo o que nos aconteceu, facilmente dividimos a nossa vida em várias fases, com coisas boas a agradecer e coisas más para esquecer. Mas, como um passado assim dividido, não podemos caminhar livremente em direcção ao futuro. Com tantas coisas para esquecer, o máximo que podemos fazer é coxear rumo ao futuro.

A gratidão espiritual abarca todo o nosso passado, tanto os bons como os maus eventos, tanto os momentos alegres como os tristes.
Do lugar em que nos encontramos, podemos concluir que tudo o que nos aconteceu nos trouxe a este lugar. Recordemos tudo isso como parte do plano de Deus que nos conduz. Isso não quer dizer que tudo o que nos aconteceu no passado seja bom, mas quer dizer que mesmo o mal não aconteceu fora da presença amorosa de Deus.

Os sofrimentos do próprio Jesus foram-lhe causados pelas forças das trevas. Mesmo assim, Ele fala dos seus sofrimentos e morte como o caminho da glória.

É muito difícil colocar todo o nosso passado sob a luz da gratidão. Há muitas coisas de que nos sentimos culpados e envergonhados, muitas coisas que desejaríamos que pura e simplesmente não tivessem acontecido.
Mas, cada vez que temos a coragem de olhar para elas «na sua totalidade» e de as ver como Deus as vê, então a nossa culpa torna-se uma culpa feliz e a nossa vergonha uma vergonha feliz, porque provocam em nós um reconhecimento mais profundo da misericórdia de Deus, uma convicção mais forte de que é Deus quem nos conduz e um empenho mais radical na aceitação da vida ao serviço de Deus.

Desde que todo o nosso passado seja recordado com gratidão, adquirimos a liberdade para ser enviados para o mundo a proclamar a Boa Nova aos outros.
Assim como as negações de Pedro não o paralizaram, mas, uma vez perdoado, se tornaram uma nova fonte de fidelidade, assim também as nossas falhas e traições podem transformar-se em gratidão e capacitar-nos a ser mensageiros de esperança.

Henri Nouwen, em "Aqui e Agora"

4 comentários:

Anônimo disse...

Meu amigo sempre que venho ao SEGUIR JESUS sinto que as mensagens me tocam,quer por ensinamentos de reflexão ,quer por confirmações do que na minha vida o SENHOR JESUS me tem ensinado, quer ainda porque "coicindem" com as minhas próprias reflexões no dia.
como não acredito em acasos ,mas que DEUS a todos nos move para o BEM COMUM... agradeço a DEUS E Á NOSSA MÃE DO CÉU por ter conhecido o SEGUIR JESUS porque creio que é muito abençoado pelo ESPIRITO SANTO
OBRIGADA SENHOR
Abraço em CRISTO
ISABEL GOMES

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

Que texto maravilhoso! Em verdade, não podemos desaimar quando, olhando para trás, nos depararmos com os nossos erros. deus é misericóridia,esse já é ótimo motvo para sermos gratos!


Aproveito p te convidar a visitar o meu Blog [http://thai.nascimento.zp.net] . Nele, eu partilho diariamente sobre a espirituaidade jovem, com suas alegrias e dificuldades. Te espero lá! Um abraço. Parabénsmais uma vez pelo seu blog. Continue evangelizando!

Raquel do Carmo disse...

Paulo,
Acho que dizer que sou fã de Henri Nouwen é desnecessário. Mas o que importa mesmo, é que assim como a Isabel disse no comentário acima, não existem acasos e coincidências. É Deus que através de seu Santo Espírito nos move.
Acho muitíssimo pertinente a colocação do Henri quanto a questão de olhar para trás e separar os acontecimentos bons e ruins, porque muitas vezes é exatamente isso que fazemos mesmo. E com isso, acabamos deixando que a graça de Deus, também seja dividida, quebrada em nossas vidas, porque estamos nos atendo à nossa própria vida de maneira fragmentada. É preciso crer e viver a misericórdia de Deus, para que possamos de fato, colocar as mãos no arado e não mais olhar para trás preocupados com o que aconteceu de ruim ou o que deixou de acontecer. Olhar para frente sempre, para de fato possamos Conhecer e Seguir Jesus dia a dia.

busquesantidade disse...

Penso que o fato de errarmos tanto em nossa vida, só mostra a grande misericórdia de Deus para conosco. Mesmo quando erramos, Deus está sempre pronto e aberto a nos aceitar de volta. Esse é o grande amor de Deus por nós. E devemos aprender a nos amar assim também. Abraço. Lourdes Dias.

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]