segunda-feira, 11 de maio de 2015

TALVEZ NO ÚLTIMO ENTARDECER



Segundo António Couto, nas paredes de uma igreja de Emaús, à guarda dos Padres Franciscanos da Custódia da Terra Santa, que recorda os acontecimentos narrados no sublime episódio de Lc 24, pode ler-se em várias línguas um belo e significativo poema:

Todos os dias 

Te encontramos 
no caminho 
Mas muitos reconhecer-Te-ão 
apenas 
quando 
repartires connosco 
o Teu pão. 
Quem sabe? 
Talvez 
no último entardecer

Nenhum comentário:

A beleza que salva o mundo

"...Porque o amor, mesmo que em silêncio, está sempre germinando as primaveras.  Amar é a beleza que salva o mundo."  [Lu...