quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

O MILAGRE DO ENCONTRO


«Quando acontece que, de facto, nos encontremos com alguém, sem termos de provar ou esconder nada, é de um milagre que se trata. Quando as palavras sinceras e os gestos generosos de Jesus se encontram com a desgraça e o desespero do leproso ou da prostituta, do paralítico ou da adúltera, a salvação já acontece. Na capacidade de Jesus de ceder o lugar e de dar a palavra a quem encontra no seu caminho, toda a realidade é tocada e retocada. (...)

A fé em Jesus não é menos do que a restituição de cada um à confiança elementar na existência. Porque, sem esta, não se pode viver senão no medo e na fuga, no ressentimento e na retaliação. (...)

A autenticidade da vida de Jesus restitui à verdade e à autenticidade da existência de cada um. (...) A fé desenha-se existencialmente como reconhecimento grato e assentimento confiado ao Deus-digno-de-confiança, fragilmente revelado como Abbá na história da liberdade que é Jesus de Nazaré.» 

José Frazão Correia, em "A Fé vive de afeto"

Um comentário:

jhonata nascimento disse...

é muito interessante o jeito de Jesus ele é como uma lâmpada na escuridão; iluminando todos


http://jesusadoradores.blogspot.com.br/

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]