segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

«Quando não sustentamos a opção séria e corajosa dos poucos que se decidiram pelo amor, pela criação, pela esperança, pela interrogação, estamos a destruir a experiência infinitamente preciosa que pode dar sentido à vida. Estamos a matar Mozart à nascença, estamos a impedir Saulo de tomar o caminho de Damasco...» 

António Alçada Baptista, em "Peregrinação Interior vol. I"

Nenhum comentário:

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]