quinta-feira, 17 de junho de 2010

AMA-ME COMO ÉS

«Eu, teu Deus, conheço a tua miséria,
os combates e as tribulações da tua alma,
a fraqueza e as enfermidades do teu corpo;
conheço a tua frouxidão, os teus pecados, as tuas falhas;
mesmo assim, eu te digo:
"Dá-me o teu coração, ama-me como és".Se esperas ser um anjo para te entregares ao amor,
nunca me amarás.
Embora tornes a cair muitas vezes nessas faltas
que desejarias nunca conhecer,
embora sejas indolente na prática da virtude,
não te permito que não ames.
Ama-me como és.
Em cada instante e em qualquer situação em que te encontrares,
no fervor ou na aridez,
na fidelidade ou na infidelidade,
ama-me tal como és.
Quero o amor do teu coração indigente.
Se, para me amares, esperas ser perfeito, nunca me amarás.
Meu filho, deixa-me amar-te, eu quero o teu coração.»

Luís Rocha e Melo S.J. , em "Se tu soubesses o dom de Deus"

Um comentário:

Vilma disse...

Amei o poema! :)

As velas

"Nas igrejas nada reza excepto as velas. Elas perdem todo o seu sangue. Consomem todo o seu pavio. Não reservam nada para elas, d...