quinta-feira, 14 de agosto de 2008

COMO CRIANÇAS

«As qualidades positivas da criança - franqueza, dependência confiante, espírito lúdico, simplicidade, sensibilidade aos sentimentos - impedem-nos de nos fechar para as novas ideias, para as surpresas do Espírito e para as oportunidades arriscadas de crescimento. A minha criança interior é o filho de Aba, bem firme nos seus braços, tanto na luz quanto na sombra.
Considere as palavras de Frederick Buechener:

"Somos criança, talvez, no exacto momento em que sabemos que é na qualidade de crianças que Deus nos ama - não porque tenhamos merecido o Seu amor, nem apesar da nossa indignidade; não porque tenhamos tentado, nem porque reconhecemos a inutilidade das nossas tentativas; mas simplesmente porque Ele escolheu nos amar. Somos crianças porque Ele é o nosso Pai; e todos os nossos esforços, frutíferos e infrutíferos, de fazer o bem, de falar a verdade, de entender, são os esforços de crianças que, mesmo com toda a precocidade, são ainda crianças, uma vez que, antes de O amarmos, Ele nos amou, como filhos, por meio de Jesus Cristo, Nosso Senhor." » (Brennan Manning, em "O Obstinado Amor de Deus")

3 comentários:

Ecclesiae Dei disse...

Que tenhamos o coração puro da criança!

barbara disse...

LINDO!!

tudo de Deus..
só choro lendo isso!

Viviana disse...

Olá Paulo,

Oh! quanto nós precisamos de ser como as crianças!

"E Ele tomando-as (as crianças) nos seus braços, as abençoou."

Assim Ele quer fazer conosco.

Um abraço no amor de Cristo
Viviana

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]