sábado, 13 de junho de 2015

SEMPRE PELA MÃO DO OUTRO


«É sempre pela mão do outro que somos conduzidos à visão de Deus. (...) 
Sem o inesperado que o outro é para mim, facilmente transformo Deus num ídolo moldado pela minha estreita expetativa. (...)No olhar do outro adivinha-se um caminho a percorrer.»

Carlos Maria Antunes, in Só o Pobre se faz Pão

Nenhum comentário:

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]