segunda-feira, 29 de dezembro de 2014


«A fé sem interrogações críticas transformar-se-ia numa ideologia enfadonha e sem vida, numa intolerância infantil, ou num fundamentalismo e num perigoso fanatismo. No entanto, a racionalidade sem impulsos espirituais e éticos, que brotam do mundo da fé, tornar-se-ia igualmente parcial e perigosa, podendo transformar-se num cínico pragmatismo ou num rancoroso ceticismo.»
Tomás Halík, in "Paciência com Deus"

Nenhum comentário:

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]