sábado, 31 de janeiro de 2015

A FÉ

«A Fé não é uma coisa que se tem mas uma Amizade que se constrói; uma Aliança que se cultiva, e não uma crença que se guarda. Por isso, a Fé é sempre um processo; quer dizer, temos sempre dela uma história para contar.»
Rui Santiago Cssr, in Estou em Crer


segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

DENTRO DA NOITE


sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

UM PRESENTE DE DEUS


«Jesus é um Presente sonhado e preparado desde sempre, ideia presente já no Coração de Deus enquanto o Poema da Criação ia nos seus primeiros versos.
Jesus é um Presente de Deus necessitado de acolhimento e cuidado. Não apela primeiramente à nossa obediência, mas ao nosso carinho. Não puxa pelas nossas forças, mas mete-se com o que em nós há de mais entranhável, capaz de ternura e compaixão.»
Rui Santiago Cssr in Teologia da Beleza

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

A GRANDEZA DE DEUS

Ouvi contar esta história.
Uma criança com toda a naturalidade, voltou-se para Deus e perguntou-lhe:
"E tu, o que é que queres ser quando fores grande?"
"Pequeno", respondeu-lhe Deus, também com toda a naturalidade.


Os homens querem ser grandes, mas a grandeza de Deus está em tornar-se pequeno, em dar a vida, em desaparecer pelo bem do outro.
Vasco Pinto de Magalhães, s.j. in "Não há soluções, há caminhos"

domingo, 18 de janeiro de 2015

NÃO JULGAR

«Não julgar. 

Todos os erros são semelhantes. 
Existe apenas um erro: não possuir a capacidade de se alimentar da luz. 
Porque, estando esta capacidade anulada, todos os erros são possíveis.»

Simone Weil, in A gravidade e a graça

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

DEUS NÃO COMPARA

«Deus não compara. O amor não compara. Comparar é sempre julgar e julgar é já não amar, porque julgar é decompor um ser como decompomos um relógio nas suas engrenagens. É o contrário do amor.
A comparação fica sempre no plano do parecer, nunca no plano do ser.»
François Varillon, s.j. in A Mensagem de Jesus

sábado, 10 de janeiro de 2015

CONSTRUAMOS UM NATAL PARA TODA A VIDA


A esta hora, muitos presépios já foram desmontados.
A lição da manjedoura porventura já estará esquecida. 

Alguma vez terá sido aprendida?


Estiquemos o Natal a todo o ano. 
Construamos um Natal para toda a vida. 
Não apaguemos a luz que Deus acendeu em nós.
Não eclipsemos o sorriso. 
Cubramos o cinzento dos nossos dias com a luz do presépio, 
com o encanto da manjedoura, com a paz de Belém.

Deixemos brilhar, à nossa frente, a estrela da bondade. 
E deixemos, atrás de nós, um rasto de esperança.
Enfim, não arrumemos totalmente o presépio. 
Ele deixou de ser visível cá fora. 
Mas tem de continuar presente na nossa vida: aqui e agora.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

A FÉ EM DEUS

«A fé em Deus é expressa através de obrigações incansáveis para com o outro.»
Emmanuel Levinas