sexta-feira, 28 de setembro de 2012

ORAR SEM CESSAR

"É preciso lembrar-se de Deus em todo tempo, em todo lugar e em todas as coisas. Se fabricas alguma coisa, deves pensar no Criador de tudo o que existe; se vês a luz do dia, lembra-te Daquele que criou a luz para ti; se olhas o céu, a terra e o mar e tudo o que eles contêm, admira, glorifica Aquele que tudo criou; se te vestes com uma roupa, pensa Naquele de quem a recebeste e lhe agradece, a Ele que provê a tua existência. Em resumo, que todo movimento seja para ti um motivo para celebrar o Senhor: assim rezarás sem cessar e tua alma estará sempre alegre".

"Relatos de um Peregrino Russo"

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

O SABOR DE DEUS


"Não é o muito saber que sacia a alma, mas o saborear as coisas internamente". 

Santo Inácio de Loyola

«Jesus não nos transmite fórmulas, Jesus introduz-nos numa dimensão existencial e prática, dá-nos acesso a uma experiência filial. Jesus não nos dá um saber. Dá-nos o sabor de Deus. Um saborear.»

José Tolentino de Mendonça

domingo, 23 de setembro de 2012

A MORTE...

"... A morte onde cada um entra absolutamente só,levando consigo unicamente o que se deu.O que não se deu fica aí e apodrece pouco a pouco;mas o que se deu é transformado em ser e vai com a pessoa para a eternidade. Porque o nosso ser constrói-se com o que damos..." 


François Varillon, em "Alegria de Crer e Viver

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

EU ACREDITO...

"Eu acredito no cristianismo como acredito que o sol nasce todo dia. Não apenas porque o vejo, mas porque através dele eu vejo tudo ao meu redor." 

C.S. Lewis

terça-feira, 18 de setembro de 2012

«Se uma neblina interior nos afasta da confiança da fé, não é por isso que Cristo nos abandona. Ninguém é excluído do seu amor, nem do seu perdão.» 

Irmão Roger, de Taizé

domingo, 16 de setembro de 2012

«Será que Cristo não veio à terra para que todo o ser humano saiba que é amado?» 

Irmão Roger, de Taizé

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

DUAS FORMAS DE AMOR

"Há dois tipos de pessoas, porque há duas formas de amor.
Um amor santo, outro egoísta.
Um se preocupa com o bem comum em favor do entendimento mútuo e da fraternidade espiritual,
o outro procura submeter o bem comum ao próprio bem,
satisfazendo a arrogância e a ânsia de domínio;
um é submisso a Deus,
enquanto o outro trabalha para igualar-se a Deus.

Enquanto um trabalha pela paz,
o outro é insubordinado;
um prefere a verdade às honras humanas,
o outro anseia pelos louvores, ainda que sejam falsos;
um é amigo,
o outro é invejoso;
um deseja para o próximo o mesmo que deseja para si,
o outro deseja submeter o próximo a si mesmo;
um ajuda os demais interessado neles,
o outro se interessa por si mesmo."

(Santo Agostinho)

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

AMOR INFINITO E INCONDICIONAL

«Trata-se de uma autêntica revolução interior: proceder de maneira a não me apoiar no amor que tenho a Deus, mas exclusivamente no amor que Deus me tem...
Quando já não acreditares no que podes fazer por Deus, continua a acreditar no que Deus pode fazer por ti...
Deus não me ama por causa do bem de que sou capaz, do amor que Lhe tenho, mas ama-me de uma maneira absolutamente incondicional, por causa de Si mesmo, da Sua misericórdia e da Sua infinita ternura, unicamente em virtude da Sua Paternidade para comigo.

Esta experiência produz um grande abalo na vida cristã, que vem a ser uma graça imensa: o fundamento da minha relação com Deus, da minha vida, não mais está em mim, mas total e exclusivamente em Deus.»

Jacques Philippe, em "A Liberdade Interior"

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

A NOSSA MISSÃO

«Como cristão, interpreto a minha missão no mundo da seguinte forma: Deus - tal como Romano Guardini disse, certa vez - pronunciou sobre mim uma palavra original que pensou apenas para mim. Diria que se trata de uma palavra-passe que só serve para mim.
A minha missão consiste em deixar que essa palavra única de Deus, que em mim encarnou, se torne perceptível neste mundo.
Posso dizer que gostaria de deixar neste mundo a minha marca de vida muito pessoal. Gostaria de voltar a irradiar neste mundo aquilo que Deus colocou em mim. Mas, o que é afinal, a minha marca de vida? Reconheço-a quando escuto o que existe dentro de mim e sinto que sou consistente. E reconheço-a quando me reconcilio com a minha história de vida.
Muitas vezes, é precisamente nas minhas lesões espirituais que consigo descobrir a marca que posso deixar neste mundo. No lugar onde me sinto magoado, também me abro ao meu verdadeiro ser, à palavra única que Deus pronunciou em mim.»

Anselm Grün, em "O Livro das Respostas"

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

NÃO OLHAR PARA TRÁS

«O Evangelho sugere que não olhemos para trás (Lucas 9,62), que não nos detenhamos nos nossos fracassos.»

Irmão Roger, de Taizé